domingo, 19 de julho de 2009

Dona Morte


Dona Morte,

Me venha nos segundos
de um suspirar,
me venha rápida
e precisa.

Não me venha paciênte,
dolorosa, fraca.
Dona Morte,
Mate!

O ego.

- "O ego escreve o que ele quer, nem sempre é o que realmente quero, ou é o que eu quero em potencial? Então entramos nas áreas psicológicas. Não entendo bulhufas, mas provavelmente devo estar sob pressão devido ao bombardeio de informações sobre a gripe suína ..." (Leandro Correia)

2 comentários:

Nelson Bortolin disse...

O texto assusta e intriga.

Nelson Bortolin disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.